2 de setembro de 2013

Afinal, ainda havia por onde piorar

Nem tudo foi mau.
É certo que alguns jogadores não estão a corresponder ao que deles se esperava; o treinador parece que ainda não sabe se há um onze base; o presidente talvez ainda hesite sobre a definição final do plantel; alguns jogadores talvez não devessem ser emprestados. Isto foi mau. Isto é mau.
Mas nem tudo foi mau, como escrevi acima. Algumas coisas foram piores.
Nós, adeptos, talvez ainda tenhamos, também, muito que aprender. Talvez esta falta de paciência, esta exigência desenfreada em nos tornarmos "grandes" nos esteja a toldar a razão.
É que isto de querer ser grande tem muito que se lhe diga. Ser "grande", no futebol, não é só querer títulos. É também exigir tudo em pouco tempo; assobiar e insultar os atletas; entrar em confrontos com os adeptos adversários.
E é por isso que eu não quero que o meu Braga seja "grande". Queria que fosse diferente...
Hoje, umas coisas foram más e outras foram piores. Ainda assim, continuo a acreditar numa grande época. Com Jesualdo, com estes jogadores e até com estes adeptos.