12 de maio de 2013

O nome do verdadeiro infortúnio do Braga

Infortúnio, azar, infelicidade, quantas mais palavras houvesse mais fariam parte do vocabulário do homem que ocupou o lugar do treinador no banco do Sporting de Braga esta época. Ontem assistimos a mais um episódio deste infortunio, com uma derrota muito pesada (1-3) em casa com o Nacional da Madeira, equipa que, em treze confrontos, nunca tinha ganho em Braga.  O jogo foi o mais autêntico exemplo do que foi a época desportiva do Braga.
Na realidade, o verdadeiro infortúnio do maior clube do Minho foi o facto de António Salvador ter-se lembrado de ir buscar um suposto profissional de futebol que apenas realizou duas épocas no principal escalão do futebol português, que ficou associado a um dos episódios mais negativos de uma seleção das Arábias, ou que foi corrido do Panatinaikos ou do Rapid de Bucareste. Se isto é currículo que se apresente num treinador que pretendia valorizar o melhor e mais caro plantel da história de um clube, estamos conversados. Ganhou uma taça, é verdade, a jogar contra 10 e beneficiando de uma grande penalidade. Jamais saberemos como teriam corrido as coisas onze contra onze...
44 golos sofridos é um recorde negativo da era Salvador, apenas menos 4 golos sofridos que o Moreirense que está neste momento nos lugares de descida de divisão. Não foi por falta de capacidade no plantel principal, muito menos pelas lesões que afectaram o eixo a meio da época, até porque foi nessa altura que a equipa passou a sofrer menos golos... É falta de coordenação nas tarefas defensivas e uma forma de jogar que constantemente expõe a equipa a contra ataques e a infantilidades, que o jogo de ontem espelhou na perfeição. 3 golos sofridos em 4 minutos é obra! Sair derrotado em 1/3 dos jogos da Liga também é um feito assinalável, sendo que 5 dessas derrotas foram perante os adeptos... E que dizer das vitórias? Muitas delas sofridas, sempre a sofrer calafrios na defesa e com quase total inoperância no banco de suplentes. A isto se chama brincar com a sorte.
Por isso mesmo, apreciei as palavras de António Salvador no final da partida de ontem, todavia não entendo. O presidente do Braga andou a dormir até agora? Não escutou os apelos dos adeptos em dezembro ou fevereiro, porquê?
Não tenho memória de ter saído tantas vezes em elevado estado de tensão como este ano! Apesar de tudo nunca desisti, porque sempre acreditei que ainda era possível minimizar os estragos, afinal a equipa tem talento.
Quanto a José Peseiro, foi indiscutivelmente o pior treinador que passou pelo Braga desde que sou associado e já lá vão 15 anos. Esta avaliação naturalmente tem que ser feita tendo em conta os recursos que se dispõe. Nesse aspecto foi indicutivelmente mau. Que vá enganar clubes estrangeiros, ou comentadores de programas desportivos, com a sua aparente competência.
Parabéns ao Paços de Ferreira! Fez uma época exemplar, sob o comando de Paulo Fonseca, mas que também deve o seu mérito a José Peseiro, que conseguiu não fazer o que lhe competia. Bastava ter feito 60 pontos, o mínimo para os recursos que possuía em mãos. Os adeptos do Paços deveriam fazer uma estátua ao Peseiro...

PS - A esperança agora chama-se Domingos Paciência. Era tão bom tê-lo de volta ao banco do Braga. Competência, concentração, eficácia e, muito, muito carisma!

6 de maio de 2013


EXPOSIÇÃO “À CONQUISTA…”

SECÇÃO DE DESPORTO ADAPTADO DO SPORTING CLUBE DE BRAGA

 

Por onde a exposição já passou?

Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (Braga);
Estádio AXA (Braga);
Biblioteca Municipal de Vila Verde;
Agrupamento de escolas EB 23 do Freixo, Ponte de Lima;
AAPEL – Sede das Feiras Novas – Ponte de Lima;
Museu da Fonte do Ídolo (Braga);
Faculdade de Desporto da Universidade do Porto;
Escola Secundária de Carlos Amarante (Braga);
Escola Secundária de Sá de Miranda (Braga);
Escola Secundária das Taipas (Caldas das Taipas);
Sede da Capital Europeia da Juventude (Braga);
Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes (Barcelos);
Escola EB 23 do Cávado (Braga);
Escola Secundária Martins Sarmento (Guimarães);
Escola Secundária Carlos Amarante (Braga – 2ª exposição);
Escola Secundária de Maximinos (Braga);
Museu D. Diogo de Sousa (Braga);
Escola Secundária de Vila Verde (Vila Verde);
Escola Secundária D. Maria II (Braga);
Agrupamento de Escolas de Celeirós;
Escola EB 23 de Ribeira de Neiva;
Junta de Freguesia de S. Víctor
Veja o documentário video da exposição
na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto
e o conjunto de quadros que a compõem
nos 2 links colocados a seguir:

Exposição fotográfica “À Conquista…”


GUERREIROS ON THE ROAD…

Carrinha secção
Obrigado ao Sporting Clube de Braga e a toda a sua massa associativa.

IMG_1806Em colaboração com a secção de desporto adaptado do Sporting Clube de Braga, a Junta de Freguesia de S. Víctor promove durante o mês de maio duas atividades de promoção da modalidade de Boccia e do direito à prática desportiva por Todos.
Durante todo o mês de maio a sede da Junta de Freguesia serve de galeria à excelente exposição fotográfica de Carlos Dias a qual retrata a fundação desta secção e a força, empenho e alegria contagiante dos atletas de Boccia que tantas conquistas têm alcançado para a região bracarense, para o Minho e para Portugal.
IMG_1812
No dia 03 de maio foi inaugurada com a presença do Sr. Presidente da Junta de Freguesia de S. Víctor, Dr. Firmino Marques, com a presença de responsáveis da exposição e da secção (D. Eunice Raimundo e Prof. Luís Marta) e outras individualidades que se quiseram associar ao convite da Junta.
IMG_1814
Para além desta exposição fotográfica denominada “À Conquista…”, englobada numa prova de aptidão tecnológica de um aluno de desporto da Escola Secundária de Carlos Amarante (ESCA), e estagiário nesta Junta de Freguesia, será organizada uma ação de promoção da modalidade e da sua prática por outro públicos como é o caso da população sénior e outras deficiências motoras. Esta atividade decorrerá nas instalações desportivas da ESCA, durante todo o dia 11 de maio, e contará com o apoio direto de atletas da secção de desporto adaptado do SC Braga.

4 de maio de 2013

Moreirense 2 - Braga 3: Campeão do Minho mantém acesa a chama dos Campeões




O Sporting de Braga deslocou-se ontem a Moreira de Cónegos para defrontar o Moreirense. Nas bancadas e fora delas estavam adeptos do SC Braga , do Moreirense e também adeptos do anti-Braga que se deslocaram de uma terra vizinha. O jogo começou de feição para o Braga que marcou cedo e dominou a primeira parte, chegando ao 2-0 mesmo em cima do apito para o intervalo. Na segunda parte, o Braga desapareceu do jogo e o Moreirense aproveitou para reduzir de livre e, logo de seguida, numa jogada magistral chegar à igualdade através de um golo de Ghilas. Com o jogo empatado, Ruben Micael envolveu-se com Florent e acabou por ver o segundo amarelo, sendo expulso. A partida ficou menos interessante até que o verde da esperança chegou directamente do banco do Sporting Clube de Braga: alguns segundos em jogo chegaram para que Zé Luís, na primeira vez que tocou na bola, marcasse o golo que garantiu ao SC Braga a vitória no jogo e a manutenção da luta por um lugar na Liga dos Campeões.

Uma nota ainda para a festa nas bancadas. Centenas de bracarenses estiveram nas bancadas a torcer pelo Braga, fazendo com que o jogo fosse o terceiro em termos de assistência naquele estádio. Depois de Benfica e Porto, foi o SC Braga que conseguiu garantir a melhor casa aos de Moreira de Cónegos. Notável.

Com este resultado, o SC Braga fez o pleno nos jogos com as outras equipas do Minho, vencendo todos os jogos em casa e fora. Um facto história que faz com que o SC Braga renove o título de campeão do Minho: o orgulho do Minho somos nós!