5 de outubro de 2012

Estofo de campeões


Ao mesmo tempo que festejávamos o triunfo sobre os campeões turcos, os responsáveis pelo Benfica lamentavam o facto de o Barcelona ser muito superior e, portanto, advogavam a inevitabilidade da derrota sofrida.
Pelo contrário, o Sporting de Braga tem defrontado sistematicamente clubes muito superiores em termos de recursos. E é preciso afirmar que a diferença entre o Benfica e o Barcelona não é maior do que a que existe entre o SC de Braga e muitos dos colossos europeus que já derrotou.
O que nos distingue é esta capacidade de não nos conformarmos com a superioridade teórica dos nossos adversários. O espírito é o das palavras de Peseiro que ontem disse mais ou menos isto: os nossos jogadores são sempre os melhores.
Mas o sucesso não cai do céu e é bom que recordemos os seus reais motivos.
Duas apostas da SAD do SC de Braga parecem começar a dar resultados muito positivos: a aposta em José Peseiro e num plantel onde o equilíbrio foi preocupação maior do que a qualidade individual deste ou daquele reforço.
Muito se tem questionado, em diversos meios de opinião pública, as opções do treinador, principalmente após os desaires frente ao Cluj e Paços de Ferreira. Eu próprio receei que as opções do técnico, nomeadamente em relação ao desempenho defensivo viessem a resultar mal. Mas as minhas dúvidas vão-se dissipando e Peseiro tem mostrado que merece a nossa confiança.
Aos meus colegas do Arsenal de Braga as minhas desculpas pela provocaçãozinha :)