27 de setembro de 2012

Uma nomeação vergonhosa

Num momento em que a arbitragem está inflamada e depois do escândalo que foi a actuação de Artur Soares Dias em Moreira de Cónegos, o Conselho de Arbitragem parece apostado em perpetuar a vergonha. A nomeação de Paulo Baptista, o árbitro que António Salvador acusou em 2009 de "ficar na história" por uma "arbitragem totalmente tendenciosa", só pode ser entendida como uma provocação aos bracarenses e um frete aos aliados que o clube de Guimarães tem em Lisboa. Uma autêntica vergonha.