7 de setembro de 2012

Acima disto não há mais nada

(excerto de artigo publicado no DM de hoje)

“Acima disto não há mais nada”. A frase é de Luís de Freitas Lobo quando, cheio de entusiasmo, comentava um recente jogo entre Real Madrid e Barcelona. Pois é exatamente isto que me ocorre quando penso no momento que se vive em Braga. Não me refiro ao rendimento desportivo porque a esse nível ainda há muito para conquistar. Refiro-me a este brio, esta magia feita de suor e lágrimas, esta nobreza que nos faz sonhar, lutar e triunfar para logo depois voltar a lutar, voltar a triunfar e a ultrapassar todas as fronteiras dos sonhos.
Nesta frase resume-se a inteligência e o talento de um Presidente que sabe remar contra a maré num futebol luso habitualmente dominado por três tubarões. Nesta frase resume-se o espírito indomável daqueles que no campo deixam suor e lágrimas por esta camisola. Nesta frase resumem-se milhares de corações que, por todos os estádios do país gritam bem alto que somos enormes. Nesta fase resume-se uma cidade inteira que, aos poucos, vai despertando para a necessidade de defender o que é nosso, de lutar pela terra dos nossos ancestrais.