6 de abril de 2012

Onde Andam a Federação Portuguesa de Futebol e o Ministro da Administração Interna?

Miguel Macedo em debate quinzenal com o Primeiro Ministro

A equipa de juniores do Sporting Clube de Braga viveu momentos de terror na descolação de hoje à cidade de Guimarães onde defrontou a equipa local. Perante a vergonhosa passividade dos árbitros e das forças de segurança (será que só actuam quando se protesta contra o Governo?), os jogadores da equipa do Sporting Clube de Braga foram vítimas do «arremesso de pedras e bolas de golfe durante os noventa minutos». A situação levou a que a equipa de juniores do Braga ficasse retida durante 90 minutos nos balneários do campo onde decorreu o jogo e tivesse que alterar o percurso para Braga, seguindo por Fafe. Ainda assim, as autoridades não conseguiram travar o mais que esperado apedrejamento do autocarro, felizmente sem vítimas a lamentar.

Tendo em conta tudo o que tem sucedido ao longo dos últimos anos, torna-se cada vez mais pertinente questionar a Federação Portuguesa de Futebol e o Ministério da Administração Interna sobre os motivos pelos quais têm sido repetidamente complacentes com a violência que se vive sistematicamente nos jogos disputados na cidade de Guimarães (seja contra Braga, Porto, Benfica ou Sporting). A quem aproveita o actual estado de coisas? Por que motivo permitem que a selvejaria seja a imagem de marca daqueles adeptos sem que qualquer medida desportiva ou judicial seja aplicada? Onde anda a o ex-deputado e ex-Governador Civil Luís Cirilo que noutras ocasiões tanto esperneou contra a violência no desporto? E o senhor Ministro, Miguel Macedo, não tem agora uma palavra a dizer?

Nós, por cá, mantemos a postura de sempre. Toda a violência é lamentável e os bracarenses só têm uma resposta a dar aos actos bárbaros e selvagens praticados pelos vizinhos: recebe-los bem e sem qualquer violência. Nós, por cá, preferimos continuar a consolidar a quarta posição em termos de assistências no Estádio, em termos de associados e em termos de palmarés. O resto deixamos para os outros.

Adenda - Não deixa de ser irónica a forma como, nalguns blogs que gostam de passar por apaziguadores, se ignoraram os factos graves da tarde hoje. Aguardamos pela sua próxima tentativa de superioridade moral...

Adenda 2 - Pelos vistos estão mesmo muito satisfeitos com o facto dos dirigentes que ainda não tomaram posse dedicarem os seus discursos a atacar o Sporting de Braga. Agradecemos a deferência mas felizmente os nossos rivais estão no Porto e em Lisboa.

Adenda 3 - Aceitando o propósito enunciado no post como sério, lançamos novamente o repto para um manifesto conjunto a apelar à normalização das relações entre os dois clubes bem como à promoção de comportamentos não violentos nos jogos entre as duas equipas. Vamos a isso?