23 de fevereiro de 2012

A troika está em crise (excerto do artigo DM hoje publicado)


(…)
Com uma equipa que sofreu uma sangria considerável no final da época passada, com um orçamento muito inferior a qualquer dos membros da troika, o SC de Braga começa a mostrar as garras ao Porto e ao Benfica. Será possível termos ainda nesta época um SC de Braga candidato ao título? Pessoalmente penso que teremos tantas mais hipóteses de conseguir chegar lá acima quanto menos assumirmos essa meta.
Os erros dos outros não devem nunca ser motivo da nossa satisfação mas devem fazer-nos refletir, de forma a não os imitarmos. Estou convencido que o maior erro do Sporting, a maior causa da atual crise dos leões foi a convicção, assumida e divulgada, de que a equipa iria ganhar tudo o que estava em jogo. Colocou-se a fasquia demasiado alta e sobrevalorizaram-se os craques da cartola mágica do Carlos Freitas. Nem aqueles jogadores eram super-atletas como muitos adeptos sportinguistas acreditaram nem a magia de Carlos Freitas chega para construir uma equipa campeã. Por isso nós, bracarenses, devemos sempre cultivar esta imagem de modéstia, de humildade, de quem sobe com pezinhos de lã.
Por outro lado, tudo se modificará quando “o sistema” olhar para nós como candidatos. (…) E é bom que estejamos preparados para isso. Infelizmente, receio que as próximas jornadas possam trazer ao Braga surpresas desagradáveis por parte das equipas de arbitragem. O SC de Braga, felizmente, já não é o “Braguinha”, a equipazinha subsidiária do Benfica que era há algumas décadas. É um clube com uma estrutura capaz de fazer mossa na troika. Por isso convém estar preparado para as tempestades que gostávamos de ver agora na meteorologia mas que receio venham antes de alguns campos de futebol.