19 de janeiro de 2012

Domingos, Porque Não te Calas?

A vida não corre bem a Domingos Paciência no Sporting de Lisboa. Toda a gente sabe que a tarefa era hérculea, mas cedo se percebeu que Domingos teria muitas dificuldades para brilhar como tinha brilhado em Braga. O discurso histérico contra as arbitragens amenizou o arranque falhado do Sporting, mas o Natal, o malfadado Natal, acabou por atirar a equipa lisboeta para uma estrondosa crise de resultados que deixou Domingos de cabeça completamente perdida.

As recentes declarações contra Hugo Viana e Mossoró fazem parte de uma série de intervenções que têm manchado a imagem pública do agora treinador do Sporting. Sem resultados para mostrar e sem casos de arbitragem para se revoltar, Domingos tem disparado contra tudo e contra todos numa tentativa desesperada de segurar o lugar de treinador do Sporting e de se isentar de culpas num cenário do qual é um dos principais responsáveis.

A ruidosa ovação que recebeu dos adeptos bracarenses no passado domingo dissipa todas as dúvidas: Domingos Paciência deixou em Braga, não só pelos resultados mas também pela maneira de estar, uma imagem muito positiva. Por andar de cabeça perdida, Domingos está a desbaratar esse crédito. Mais valia estar calado para não ter que ouvir alguém com a classe do Hugo Viana lembrar-lhe que os grandes treinadores não se fazem sem grandes equipas e que as grandes equipas não se fazem sem grandes jogadores e que os grandes jogadores não se conseguem sem grandes presidentes. Como é que Domingos Paciência se foi esquecer disto?

Adenda - Domingos esclareceu hoje que "Hugo Viana e Mossoró são dois campeões. Trabalharam comigo e são o tipo de jogadores que eu gosto."