11 de setembro de 2011

Braga 3 - Gil Vicente 1: Uma Vitória Difícil

O Braga entrou em campo determinado a vencer um Gil Vicente moralizado pelas boas prestações diante de Porto e Benfica. Os primeiros minutos mostraram um pouco do Braga, mas depressa o Gil Vicente se fez senhor da bola que guardou no meio campo dos visitados. A primeira parte trouxe um Braga apático, com muito pouco futebol e com muitos erros do adaptado Djalmal e do estreante (na Liga) Vinicius. A segunda parte trouxe mais de Braga ao jogo e a entrada de Nuno Gomes acabou por ser determinante. Depois de uma sequência de falhanços, o ponta de lança português acaba por se estrear a marcar na Liga e inaugurar o marcador. A partir daí, o Braga cresceu e instalou-se no meio campo gilista. Na sequência de um livre a favor da turma de Barcelos, Lima surge isolado e acaba derrubado à entrada da área quando se isolava no caminho da baliza. Corria o minuto 62 e Éder Sciola é expulso deixando o Gil reduzido a dez. A partir daí viu-se ainda mais Braga, culminando com um golo de belo efeito concretizado por Hélder Barbosa (mas que belo início de temporada!) aos 72 minutos. Depois disso, Jardim mexeu no que estava a funcionar e meteu Salino no lugar de Barbosa. O Braga passou a falhar muitos passes, a defender cada vez mais recuado e acabaria por sofrer, de penalti, já perto dos 90. Com o Gil Vicente a acreditar que podia empatar, os bracarenses tentaram segurar a bola e o jogo, mas quando todos se preparavam para descansar, Nuno Gomes arma o remate na esquina da área e concretiza o 3-1 que traria tranquilidade até ao apito final.