19 de agosto de 2011

Opinião - Objectivos e estratégias incompatíveis!

Quatro – era o número de jogadores “sobreviventes” da época passada, que o SC de Braga fez alinhar de início na partida de ontem.
Além disso, dias antes do jogo, dois atletas fundamentais foram afastados do plantel por estarem de saída.
Obviamente, estas não são as melhores condições para começar a época e talvez sejam motivo para repensar as estratégias de redefinição do plantel na transição de uma época para outra.
Mesmo com estas contrariedades, o SC de Braga acabou por construir um plantel de qualidade e o Presidente António Salvador não hesitou em colocar a fasquia bem alta: somos candidatos ao título!
Ontem, o primeiro grande desafio da época: o nosso clube, finalista da competição no ano passado, enfrentava no seu terreno o modesto Young Boys. Leonardo Jardim não tinha dúvidas: éramos favoritos!
Só que, em campo, eu não vi favorito nenhum. Vi um SC Braga que dominou, é certo, durante cerca de uma hora (sensivelmente entre os 15 e os 70 minutos). Mas quando foi necessário encostar o adversário “à parede”, deu-se o inexplicável: Leonardo Jardim retirou dois avançados para fazer entrar outros dois. O meio-campo, muito defensivo, com um jogador a mais, era o grande problema. Mas foi nos avançados que mexemos. Não arriscamos um milímetro, mesmo empatados em casa com um adversário inferior. Nuno Gomes e Mossoró são dois dos jogadores mais talentosos que temos. Estavam cansados? Então não seria preferível evitar tanto do seu desgaste colocando Mossoró no miolo, em apoio a Nuno Gomes, em vez de os tirar de campo?
Bem, o texto já vai longo, por isso vou rematar com a ideia fundamental que nos deve fazer reflectir: somos candidatos ao título nacional e finalistas da Liga Europa. Mas temos um treinador que parece ficar feliz com o zerinho a zero. Isto é incompatível! Se queremos ganhar temos de arriscar e temos que fazer jogar os melhores, não só os que dão segurança defensiva!
Das duas uma: ou redefinimos os objectivos e assumimos que queremos fazer uma época tranquila, sofrendo poucos golos e espreitando um apuramento para a UEFA ou então assumimos os nossos sonhos e redefinimos estratégias, deixando de defender o zerinho!