12 de abril de 2011

Braga 3 - Guimarães 1: Jogo-Treino Virou Ópera

Domingos Paciência mostrou a Manuel Machado como é que se ganha um jogo a meio de uma eliminatória histórica e deixando no banco muitos dos habituais titulares. O Braga entrou em campo de peito aberto frente a um Guimarães muito temerário e que fez do anti-jogo a sua única arma para travar o caudal ofensivo do Sporting de Braga.

A primeira parte foi morna com o Braga a ter dificuldades em impor o seu jogo diante da muralha defensiva do Guimarães. Tal como os adeptos, parecia que os jogadores do visitante também se acobardaram e deixaram a capacidade de jogar em Guimarães.

O jogo foi para intervalo a zero e o Braga regressou triunfante ao som do Hino de Portugal, bálsamo para uma segunda parte de autêntico baile. Um após um, os passes de mestria sucederam-se, deixando os jogadores do Guimarães parecerem baratas tontas diante da beleza do futebol praticado pelo Braga. Aos 61 minutos, Paulão inaugurou o marcador e protagonizou a primeira grande explosão de alegria num Estádio Axa colorido de vermelho pelos mais de 25.000 associados do Sporting Clube de Braga. Ainda os adeptos não estavam refeitos da festa quando uma bomba de Ukra elevou a vantagem do Braga provocando nova explosão na Pedreira.

O curso do jogo continuava numa única direcção - a baliza do Guimarães, guardada por Nilson que ostensivamente provocou os adeptos do Braga durante vários minutos com a completa conivência do trio de arbitragem. Aguarda-se a justa intervenção da Comissão de Disciplina da Liga sobre esta matéria.

Alan selou o terceiro golo aos 76 minutos incendiando as bancadas que não mais cessaram de pedir "mais um golo" aos heróis do Enorme Sporting Clube de Braga. A claque Bracara Legion aproveitou para sentenciar, com muita justeza, o que havíamos assistido ao longo dos últimos tempos: "Não adiaram, mamaram mais cedo", podia ler-se.

O jogo não acabou sem João Ferreira borrar a pintura ao assinalar uma grande penalidade muitíssimo duvidosa a favor dos visitantes. A proeza não é inédita já que este artista já vai na terceira grande penalidade inexistente marcada em Braga após o minuto 90: aconteceu com o Vitória de Setúbal, contra o Benfica e agora com o Guimarães...

Mas o golo do Guimarães, oferecido por João Ferreira, não haveria de estragar a festa que era completamente bracarense. Final do jogo e explosão de alegria no Estádio Axa: o melhor ganhou sem as polémicas da primeira volta e perante uma assistência inequívocamente respeitadora. Saliente-se que após o aviso de João Ferreira não se verificaram problemas nas bancadas - lamenta-se que o árbitro não tenha tido a mesma atitude em Guimarães quando o treinador adjunto do Braga foi agredido com um rádio na cabeça...

O Braga mantém-se no terceiro lugar e aumenta para 9 pontos a vantagem sobre a colectividade da localidade vizinha.