13 de abril de 2011

Ainda o derby

Se duvidas houvesse, na passada segunda feira dissiparam-se de vez no que respeita a duas verdades cada vez mais claras: Braga é cada vez mais braguista e se o povo não vai mais à bola é, principalmente, por causa do preço dos bilhetes. É claro que o bom momento que o nosso clube vive entusiasma muita gente, mas também é verdade que, nestes tempos de míngua, o preço dos acessos condiciona muito o número de espectadores.
Vinte e cinco mil adeptos no estádio é um número notável. Mas mais do que isso, foi admirável aquele ambiente de festa. É claro que o ideal seria que os restantes cinco mil lugares estivessem preenchidos com adeptos do Vitória de Guimarães, num ambiente de saudável rivalidade. No entanto, nas últimas épocas tem-se confirmado que esse conceito de rivalidade saudável é pura ficção por estes lados. A rivalidade tem dado lugar ao ódio e este à violência. Por isso, na minha opinião, mais valia que fosse sempre assim, com adeptos de um só clube em cada derby. Antes isso que a violência. Já agora, aqui fica o meu elogio para a coragem daquelas centenas de vimaranenses que cá vieram, num ambiente totalmente hostil.
Quanto à nossa festa, é óbvio que se lamenta quem não saiba festejar uma vitória. Em Braga também há quem não saiba ganhar. Ainda há dias foi divulgada a notícia de que o SC Braga vai ter de pagar nove mil e quinhentos euros por causa do comportamento do público. Que ganha o nosso clube com o arremesso de objectos e outras patetices?