31 de outubro de 2010

Boccia: Atleta do SC Braga na Selecção

Domingos Vieira foi um dos quatro atletas escolhidos para representar Portugal no Torneio Internacional de Boccia de Tunes, na Tunísia, que decorrerá entre 22 e 29 de Novembro. O atleta vai competir na classe BC4 e será acompanhado pelo treinador André Soares.

30 de outubro de 2010

Arbitragem Contestada por Todos

No final da partida com o Rio Ave, Domingos Paciência lamenta os erros de finalização do Sporting de Braga mas acusa João Capela de ter decidido o jogo na marcação de uma grande penalidade inexistente com expuslão de Moisés: "os árbitros têm que saber decidir estes lances".

Vandinho: "Acho que não era falta para expulsão. Até então, tínhamos o jogo controlado e podíamos ter marcado, mas depois tudo se complicou. Estamos tristes."

Jorge Coroado, o mais experiente árbitro português, também concorda: "Não houve qualquer infracção de Moisés sobre Yazalde. Este soube aproveitar bem a proximidade do adversário para ludibriar ou ajudar o árbitro a enganar-se."

Bruno Gama fez falta quando Sílvio se isolava?
Jorge Coroado: "Bruno Gama carregou Sílvio à margem das regras, empurrando-o vigorosamente. Falta a justificar livre directo, que não foi assinalada."

Paulo Santos comete infracção dentro da área?
Jorge Coroado: "Paulo Santos segurou a bola, fez condução da mesma, largou-a e voltou a agarrar. Livre indirecto deveria ter sido apontado e não foi. Esta parte da regra o árbitro não deve ter lido."

Paulo Paraty: "Não se trata de uma defesa incompleta. Paulo Santos jogou a bola a dois tempos: controlou-a, deixou-a cair no relvado e voltou a agarrar; livre directo por assinalar."

Apresar de nem todos os lances terem leitura unânime pelo Tribunal do Jogo, a verdade é que todos os erros do árbitro lisboeta foram em prejuízo do Sporting de Braga. Nós percebemos porquê.

Rio Ave - Braga: Dez Contra Catorze

joão capela

A chuva e o vento poderiam ter sido os protagonistas, mas João Capela (na foto, retirada de rioavistas) veio de Lisboa com a lição bem estudada e aos 28 minutos decidiu manchar o jogo com uma grande penalidade que, no mínimo, deixa muitas dúvidas. Diz o repórter da Sporttv que Yazalde "fez muito bem ao cair quando sentiu que podia ganhar uma grande penalidade". Acto contínuo, João Capela expulsou Moisés, condicionando em definitivo toda a acção do Sporting de Braga.

Felipe foi enorme e defendeu a grande penalidade cobrada por Moisés mas o jogo não voltou a ser o mesmo. Se até aí o Braga tinha tomado as rédeas da partida, com uma única excepção aos 11 minutos quando a bola embateu no poste da sua baliza, a partir do minuto 28 o jogo foi muito mais dividido. A primeira parte terminou sem grandes ocasiões para ambas as equipas e o segundo tempo começou morno.

Aos 72 minutos, o Rio Ave vê finalmente os frutos da frescura física de jogar em superioridade numérica e numa jogada de contra-ataque inaugura o marcador por Zé Gomes. O Braga reagiu e Elderson rematou ao poste da baliza de Paulo Santos. Na mesma jogada e, mais uma vez de contra-ataque, o Rio Ave volta a marcar por João Tomás. Seguiu-se uma boa dose de anti-jogo sempre com toda a benevolência de João Capela, o enviado de Lisboa. Ainda houve tempo para Paulo Santos segurar o esférico, deitá-lo ao relvado e voltar a agarrar sem que o respectivo livre indirecto fosse assinalado...

Um ano depois, a história repete-se a arbitragem volta a marcar um Rio Ave - Braga. Assim vai o futebol português.

29 de outubro de 2010

Rio Ave - Braga em Antevisão

Recuperando uma iniciativa com mais de 2 anos, o blogue Arsenal de Braga convidou três adeptos do Rio Ave para fazerem a sua antevisão da partida de amanhã. Aqui ficam os testemunhos dos nosso colegas do blogue rioavistas.

No próximo sábado, o Rio Ave F.C. e o Sp. Braga defrontam-se em dose dupla. Às 15h00 no campo de treinos jogam as equipas juniores e quatro horas e quinze depois jogam as equipas seniores. Se nos juniores a vida nos correm bem, nos seniores o mesmo não acontece. O Braga vai jogar contra um clube que tem as suas contas com os atletas em dia, coisa rara no futebol português, mas com um grave défice de confiança. Mas para deixo-vos com as palavras do João Borges sobre as nossas expectativas do jogo de sábado.
S.Oliveira, rioavistas.

O jogo de sábado que opõe o Rio Ave F.C. ao SP.Braga, é já considerado um clássico do futebol Português. É a 17ª vez que se defrontam estas duas equipas em Vila do Conde para o campeonato. O estádio conhecido como sendo dos "arcos", é um estádio tradicionalmente difícil para os arsenalistas como comprovam os resultados entre os dois. O Rio Ave tem 9 vitórias em Vila do conde contra 3 do SP.Braga, restando 5 empates entre ambos. No entanto, este jogo não tem nada a ver com o passado, uma vez que as realidades neste momento são bem diferentes, o Braga luta pelos primeiros lugares e o Rio Ave em último desespera pela primeira vitória no campeonato. Poderá ser que até seja nesta jornada, as probabilidades é que estão mais favoráveis aos arsenalistas.

O Rio Ave tem boa equipa, reforçou-se bem e é dirigido por um técnico que goza de liberdade total para manobrar a equipa, os resultados é que não têm aparecido. Seja como fôr, espera-se um jogo equilibrado tendo em conta que o resultado desta semana poderá e muito influir no que será o resto da época de ambas as equipas. Pegando nos resultados da época passada e mais concretamente no jogo da taça de Portugal, época essa em que o Braga lutou pelo título até ao fim, poderá David bater o Golias? Assim esperam os adeptos do Rio Ave.

Para terminar uma curiosidade nos confrontos entre estas duas equipas, o Sp. Braga está na memória Rioavista pelos piores motivos e na minha em especial, em 1984-85 o Rio Ave foi ao 1º de Maio a precisar de vencer para não ter que disputar a liguilha e esse mesmo jogo de nada servia ao Braga, a 5 minutos do final o Rio Ave vencia por 1-0, mas Jorge Gomes acabou por fazer o empate final e deitou tudo a perder...nunca esquecerei esse jogo! Era um catraiozito nessa altura.

PS: o Rio Ave acabou por descer no confronto com o Desp. Chaves, devido a um penaltie falhado por Baltemar Brito, para quem não conhece o ex-adjunto de Mourinho.
Borges, rioavistas.

28 de outubro de 2010

O Algodão Nunca Engana

braga-maritimo
SCB-CSM, Fevereiro de 2010

Untitled_Panorama1
SCB-CSM, Fevereiro de 2010

braga-paços de ferreira
SCB-FCPF, Maio de 2010

braga-sevilha
SCB-Sevilha, Setembro de 2010

braga-sevilha
SCB-Sevilha, Agosto de 2010

no aeroporto
SCB-Sevilha, Agosto de 2010

braga-shakthar
SCB-Shakthar, Outubro de 2010

slb-braga
SLB-SCB, Março de 2010

Todos a Vila do Conde

Depois da tripla vitória para Taça de Portugal, Liga dos Campeões e Liga Zon Sagres, o Sporting de Braga procura em Vila do Conde a primeira vitória fora de portas para a presente edição da Liga. Apesar de segurar a lanterna vermelha, o Rio Ave será um adversário muito difícil que tem roubado pontos aos bracarenses nas últimas temporadas.

Os bilhetes para o jogo do próximo Sábado estão à venda por 12,5€, havendo possibilidade de adquirir um pack que inclui o bilhete e a viagem de autocarro por 16,5€.

Da Propaganda e das Notícias Encomendadas

"Ainda agora, em Setúbal, metemos duas a três mil pessoas no estádio. Lá até nos perguntaram: em Guimarães não se trabalha?", no Jornal de Notícias.

A citação acéfala e acrítica de inverdades é um dos piores pecados do jornalismo dos nosso dias. Se Miguel Amorim se tivesse dado ao trabalho de conferir a assistência oficial daquele jogo (2.686) depressa teria percebido que as declarações que transcreveu não passavam de uma mentira e de mais um capítulo da propaganda vimaranense.

Descubra as diferenças.

Ainda a falsa notícia da morte de adepto benfiquista em Braga


A ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social deu a conhecer há poucos dias uma deliberação a propósito de várias queixas que recebeu acerca da forma como a Benfica TV noticiou o falecimento de um adepto benfiquista na sequência de confrontos verificados na cidade de Braga, após a última jornada da passada Liga nacional de futebol, notícia que se veio a comprovar falsa.

A deliberação vale o que vale e provavelmente não terá quaisquer efeitos práticos. Mas é importante que fique sublinhada de forma pública a irresponsabilidade de órgãos de comunicação social (sejam eles quais forem) quando é sabido que a repercussão do que veiculam, sobretudo nesta era de comunicações globalizadas em que a informação atinge públicos vastíssimos de forma quase instantânea, é tremenda. Neste caso, é evidente que um rumor infundado, travestido de notícia, com esta gravidade, poderia facilmente ter funcionado como rastilho para novos actos de violência.

De todo o modo, creio que a deliberação da ERC é algo branda relativamente a outros órgãos de comunicação social (em princípio, mais independentes) que conferiram ao rumor credibilidade e lhe deram um destaque inusitado, sem que tenha havido da sua parte qualquer tentativa de confirmação da informação junto de outras fontes.

É evidente que isto não desculpabiliza actos de violência relacionados com o futebol (ou qualquer outra matéria). Qualquer adepto digno desse nome repudia actos como aqueles a que se pôde assistir em Braga (e noutros locais) naquela altura. Mas que notícias falsas sirvam para acirrar ânimos, criar conflitualidade, podendo eventualmente redundar em (mais) violência, é indesculpável. A comunicação social tem (ou deveria ter) uma responsabilidade social.

27 de outubro de 2010

Contra factos não há argumentos #2

Ao longo dos últimos anos, os adeptos do Guimarães fizeram bandeira dos mais de 30.000 associados que contavam nas suas fileiras, escarnecendo do número oficial apresentado pelo Braga após a última recontagem que data de Agosto de 2007. Eram 16.000. E o Braga nunca escondeu essa realidade, nunca ludibriou os números e nunca inventou dados. Aceitou a realidade e fez-se ao caminho, investindo na cativação de novos associados e na fidelização de novos públicos. Três anos, uma Taça Intertoto e uma entrada na Liga dos Campeões depois, o Braga sedimentou um lugar de destaque no panorama futebolístico nacional e atingiu um número ímpar de associados.

Os números que hoje foram apresentados pelo Jornal O Jogo e pela Antena 1 e que o blogue Arsenal de Braga já havia adiantado em primeira mão (subestimando até os valores do Braga) são o culminar natural da evolução dos dois clubes ao longo dos últimos anos e só poderão surpreender aqueles que têm andado desatentos.

Mas o essencial é que não nos desviemos do verdadeiramente importante: tanto Braga como Guimarães deveriam ter mais associados, mais assistências no estádio e mais apoio das gentes das suas cidades. Estes números não podem deixar ninguém satisfeito porque são a marca de um pais que vive numa permanente propaganda em favor de três clubes eternamente privilegiados. Os verdadeiros adversários do Braga, do Guimarães e do futebol português estão em Lisboa e no Porto e é contra eles que devemos apontar baterias e desgastar todas as nossas energias.

Fim Anunciado da Liga Portuguesa

Num excelente trabalho, João António do blogue Académica Sempre, põe a nu as enormes debilidades da Liga de Futebol de Portugal no que respeita ao desequilíbrio entre os chamados três grandes e os restantes clubes. Um desequilíbrio avassalador, sem par em toda a Europa, que ameaça a sustentabilidade do futebol nacional.

A esmagadora campanha de marketing a favor de três clubes que todos os dias nos entra pela casa adentro com o alto patrocínio dos impostos que todos pagamos (através da RTP, por exemplo) está a fazer definhar o futebol português, esvaziando os estádios e contribuindo para a morte sucessiva de várias agremiações.

Em termos de assistências, o futebol português ocupa uma vergonhosa 18º posição na Europa, estando mesmo atrás das segundas ligas de Alemanha, Itália, Espanha, Inglaterra e França. Os dados nacionais são verdadeiramente desoladores, mas perante tão dura realidade, a Liga, a Federação, o Governo, a Assembleia da República e os clubes preferem assobiar para o lado, alimentando-se enganadoramente de um sistema que só pode ter os dias contados.

Se ainda querem salvar o futebol português do fim anunciado, é urgente a tomada de medidas de rectificação das actuais distorções que passem: (1) pela distribuição equitativa do tempo de antena por entre os clubes participantes na principal Liga (tal como já sucede em relação aos partidos políticos); (2) pela obrigatoriedade de cumprimento do dever de pluralidade por parte dos canais públicos de rádio e televisão; (3) por uma nova fórmula de distribuição das verbas geradas pela Liga de Futebol (nomeadamente em termos de transmissões televisivas) por todos os clubes participantes (tal como já acontece nas competições da UEFA); (4) por uma plataforma de entendimento entre todos os clubes que não os chamados três grandes na defesa intransigente dos seus direitos.

A ler: As Contas do Futebol (1, 2 e 3).

Os Melhores do Mundo

Nesta semana começou a falar-se da eleição do melhor jogador e do melhor treinador, na já tradicional escolha promovida pela revista France Football e pela FIFA. No entanto, quais são os critérios para essa eleição? Podem ser muito: os golos marcados, as vitórias alcançadas, a técnica exibida em campo, etc., etc.

Mas, tudo isto somado, pode resumir-se a um critério: o melhor é aquele que mais alegria dá aos adeptos. Os pontos, os golos e as exibições só são importantes porque é aquilo que o povo quer; aquilo que nós queremos; aquilo que nos faz ir à bola e nos dá aquele prazer imenso de gritar até à rouquidão.

Portanto, eu não tenho dúvidas nenhumas sobre aquele que é o melhor treinador do mundo: Domingos Paciência. Porquê? Simplesmente porque foi o treinador que, até hoje me deu mais alegrias.

Já muito mais complicado seria escolher o melhor jogador do mundo. Para tal escolha eu tenho vários candidatos: Alan, Moisés, Vandinho, Paulo César, Sílvio, Luís Aguiar, Lima, Matheus, etc. etc.

E o certo é que não consigo decidir… mas uma coisa é certa: é do BRAGA!

Natação: Pequenos Gverreiros dominam Torneio


© Natação - Sporting Clube de Braga

O Sporting Clube de Braga foi o clube com mais vitórias (6) e mais classificações nos 3 primeiros lugares (20) no Torneio de Abertura de Inverno de Infantis da época 2010/2011, organizado pela Associação de Natação do Minho, disputado no passado fim-de-semana (23 e 24 de Outubro de 2010), nas Piscinas Municipais de Ponte de Lima e que contou com a presença de 66 atletas em representação de 6 clubes da Associação de Natação do Minho.

Maria João Ribeiro e João Lopes (2) conquistaram três das medalhas de ouro em provas individuais, enquanto as restantes três foram ganhas, em equipa, em três provas de estafeta. João Lopes garantiu ainda uma medalha de prata, enquanto Maria João Ribeiro somou à de ouro uma de prata e uma de bronze.

Entre os medalhados contam-se ainda Catarina Silva (2 de prata e 1 de bronze), Bruno Rodrigues (1 de prata e 1 de bronze), José Pinto (1 de prata), Laura Gomes (2 de bronze), Mário Veloso (1 de bronze), David Martins (1 de bronze), Luís Ribeiro (1 de bronze).

De salientar ainda que, foram alcançados 5 mínimos de participação no Torneio Zonal e foram alcançados mais de 55% de recordes pessoais em 71 provas nadadas pelo S.C.Braga, o que perspectiva uma época recheada de sucessos a nível individual e colectivo.

Parabéns a todos!

26 de outubro de 2010

Braga Contra a Homofobia no Futebol



O Sporting de Braga aderiu à campanha mundial contra a homofobia no futebol. No último jogo, vários cartazes foram colocados nos pilares das portas de acesso ao Estádio Axa apelando a um comportamento cívico por parte dos adeptos, evitando comportamentos e expressões homofóbicas. Uma iniciativa que merece o aplauso de todos.

Salvador ainda não anuncia candidatura

Apesar dos apelos dos adeptos, das estruturas directivas e da Assembleia Geral, ainda não foi hoje que António Salvador anunciou a candidatura a novo mandato na Presidência do Sporting Clube de Braga. A Assembleia Geral foi adiada para 3 de Dezembro.

A ler: Sporting de Braga, um clube e uma cidade unidos, no Futebol Politicamente Correcto.

25 de outubro de 2010

Braga Precisa do Braga

Estação de Braga 02

Na primeira edição do ‘Noites do Conhecimento’, uma iniciativa da Associação Comercial de Braga (ACB) subordinada ao tema ‘Marketing de cidades e o papel de empresas, comerciantes e residentes’, António Azevedo, professor da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, salientou a pouca integração das campanhas e sub-marcas que têm surgido ultimamente na nossa cidade e citou os exemplos dos ‘Guerreiros do Minho’, ‘I love Braga’, É bom dormir em Braga’ ou ‘Braga à Mesa’. O professor salientou a importância desta temática e referiu que "a relevância estratégica do marketing de cidades deve ter um papel integrador e agregador e deve ser gerido por uma unidade de gestão profissional com um horizonte temporal para além dos ciclos eleitorais autárquicos e aberta aos contributos por todos os actores internos da cidade".

Apesar da leitura estar integralmente correcta, a verdade é que a tarefa proposta apresenta-se como hercúlea tendo em conta o défice de elementos aglutinadores em Braga. A cidade sempre se construiu de antagonismos, transformando-se num centro altamente polarizado. A começar pelo futebol: apesar de tudo quanto o Braga tem proporcionado à cidade com lucros a repartir por todos os bracarenses, a verdade é que a cidade não tem correspondido com o apoio que o clube merecia. Pior do que isso, grassam por entre nós alguns que odeiam o clube e lhe desejam o pior, desprezando, por maldade ou ignorância, que o Sporting de Braga é precisamente Braga em todo o seu esplendor .

Se é precisa uma marca para a cidade, então que essa marca se construa com o que a cidade tem de melhor. E isso inclui, necessariamente, o Sporting de Braga.

Taça de Portugal - Quarta Eliminatória

Taça de Portugal

O Sporting de Braga vai defrontar o Benfica na Luz para a 4ª Eliminatória da Taça de Portugal. Em mais um sorteio aziago, a equipa bracarense volta a jogar fora para a Taça, frente a outro dos candidatos à vitória naquela competição. A jornada está marcada para os dias 20 e 21 de Novembro.

As Reacções:
"O sorteio não foi muito bom, por questões de calendário. Mas o Benfica também não deve estar contente com o resultado. Pena ser tão cedo, mas os sorteios são assim. Na altura certa, estaremos preparados para tentar vencer a eliminatória. Será de certeza um excelente espectáculo. Atendendo ao calendário, quer por causa dos jogos das Selecções e Liga dos Campeões, chegar a um consenso para a data." (Rui Casaca, Braga)

"Pena que fique já pelo caminho uma das equipas mais importantes do país." (Rui Costa, Benfica)

Do barulho: entre os cânticos e os aplaudidores

O jogo de Sábado, frente ao Olhanense, marcou o regresso dos aplaudidores ao AXA. Começaram por ser moda nos jogos das borlas, já serviram para apresentar o plantel, preparar coreografias no início do jogo e chegaram a ser utilizados em quase todos os jogos caseiros do Braga. Nos últimos jogos, porém, desapareceram e a sua ausência foi particularmente notada nos jogos da fase de grupo Liga dos Campeões.

Há quem deteste porque o barulho dos aplaudidores ensurdece os cânticos, há quem adore por facilitar o aplauso especialmente nas noites mais frias; há até os que os guardam e coleccionam. Para este último grupo, talvez fosse boa ideia investir um pouco mais no desenho dos aplaudidores, já que apesar de normalmente apelativos, apresentam sempre erros tão graves que parecem ser realizados no Paint (os exemplos mais flagrantes foram os da pré-época de há dois anos, em que jogadores eram acrescentados e retirados da fotografia de plantel em cada semana, conforme as saídas e entradas). Mas adiante, que não é disso que falamos hoje.

Os aplaudidores, quer se goste quer não, aumentam o ruído no estádio e promovem a participação mais regular da maioria dos adeptos. Perde-se na quantidade de cânticos que, apesar de tudo, continuam a ser entoados pelas claques e alguns adeptos, mas ganha-se na democratização e regularidade do apoio. E a verdade é que a diferença se nota: entre o jogo de Sábado frente ao Olhanense e o de Terça frente ao Partizan, o apoio foi bastante maior no de Sábado, mesmo com menos gente nas bancadas.

Os aplaudidores parecem motivar não só o aumento dos aplausos, mas também um aumento da participação dos adeptos: os aplausos e cânticos durante a substituição de Mossoró foram talvez os exemplos mais flagrantes. Por mim, que até prefiro as palmas das mãos e os cânticos, os aplaudidores são aposta a manter-se; sou dos que acreditam que mais vale algum ruído do que ruído algum.

24 de outubro de 2010

Contra factos não há argumentos

braga versus guimarães

Ao contrário de outros, este é um blogue de verdade.

O caso do pé descalço

O jogo Braga-Olhanense assistiu a uma situação invulgar e caricata. Ao minuto 60, Jardel, defesa dos forasteiros, desviou com um pé descalço um remate de Matheus que seguia na direcção da baliza. O árbitro sancionou o livre indirecto e admoestou o jogador com cartão amarelo por comportamento antidesportivo. Contudo, a questão é simples: uma vez que a bola se dirigia à baliza, o cartão mostrado não deveria ter sido outro? Fica aberta a discussão.

Paulo Paraty sobre o lance: "Bem assinalado. O árbitro pune com cartão amarelo, ao abrigo da Lei IV (Equipamento dos jogadores). Esta situação merece estudo pela arbitragem, pois seria admissível outro enquadramento disciplinar."

Braga - Olhanense: Dezoito Minutos Chegaram



Numa noite que começou morna, congelou ao intervalo e acabou a ferver, o Braga recebeu e venceu o Olhanense por 3-1 ascendendo, ainda que provisoriamente, ao segundo lugar da Liga.

Apesar do domínio bracarense, o futebol do Braga durante a primeira parte não conseguiu libertar-se da malha táctica montada por Daúto Faquirá. Mesmo sem criar perigo, os algarvios foram-se aproximando da baliza de Felipe, na esperança de que um lance de bola parada pudesse aproveitar a estatura dos jogadores do Olhanense. E assim foi quando, aos 40 minutos, o ex-bracarense Maurício saltou mais alto (e em fora de jogo) que toda a defesa do Braga e colocou a bola no fundo da baliza bracarense. A pedreira gelou e só haveria de acordar em protestos quando Artur Soares Dias se esqueceu de assinalar uma grande penalidade a favor do Braga por óbvia mão na bola mesmo ao terminar a primeira parte.

Ninguém sabe o que Domingos disse aos guerreiros no intervalo, mas o que todos viram é que a equipa se transfigurou. Aos 49', Mossoró recebe a bola de Luís Aguiar e, num remate determinado, coloca justiça no resultado. Estava feito o 1-1 e o jogo relançado: a partir daí só deu Braga. Aos 56', Lima, o último herói da Champions, fez um cruzamento-remate que Moretto desviou para a baliza colocando o Braga em vantagem. Aos 63', Lima encerra a contagem ao marcar na sequência de livre indirecto por Jardel ter desviado sem chuteira uma bola com selo de golo (vermelho por mostrar?).

Tudo somado, o Braga apenas precisou de 18 minutos para relançar e matar um jogo que devia ter ganho sem sofrimento. Para a Liga, o Braga é imbatível no Estádio Axa há 524 dias.

23 de outubro de 2010

Maurício não festejou em Braga

O central brasileiro do Olhanense que já vestiu as cores do Sporting de Braga inaugurou o marcador na pedreira mas não festejou o golo. Uma atitude muito respeitosa que os adeptos do Braga não vão esquecer.

22 de outubro de 2010

Braga - Olhanense: Convocados

Guarda-redes: Felipe e Artur.
Defesas: Paulão, Sílvio, Aníbal, Moisés e Elderson.
Médios: Vandinho, Custódio, Andrés Madrid, Salino, Luís Aguiar, H. Viana e Mossoró.
Avançados: Alan, Keita, Matheus, Lima, Elton e Paulo César.

Comente as escolhas de Domingos Paciência.

Moisés no 11 ideal para a UEFA



A excelente exibição de Moisés frente ao Partizan de Belgrado valeu-lhe a nomeação para a equipa ideal da terceira jornada da Liga dos Campeões. O central arsenalista foi escolhido pela UEFA para um onze de sonho, em que faz companhia a jogadores como Casillas, Evra, Cristiano Ronaldo e Eto'o. O Arsenal de Braga endereça-lhe os parabéns pela distinção e aproveita para agradecer a grande dedicação que tem demonstrado ao serviço do nosso Braga.

Dúvidas a Meio

Ao apresentar um meio campo formado por Vandinho, Matheus e Andrés Madrid, Domingos Paciência baralhou em definitivo as contas de um meio campo que ainda conta com Hugo Viana, Luís Aguiar, Custódio e Leandro Salino. Há muito por onde escolher, é certo, e a colocação de Matheus como médio interior esquerdo não será certamente para repetir. Mas qual será a escolha de Domingos para o jogo com o sensacional Olhanense?

A ler: Aparece Custódio, n'A Bola; Madrid baralha o onze, n'O Jogo.

21 de outubro de 2010

No Top das Faltas... Sofridas

Lima sofre falta

O Sporting de Braga é o clube mais castigado pelas faltas dos adversários na Liga dos Campeões. Os jogadores do vice-campeão nacional já foram travados 59 vezes em falta, o que responde a uma média de quase 20 faltas sofridas por jogo (19,67, para sermos precisos). Alan, com 14 faltas sofridas, é o segundo jogador mais castigado pelas entradas dos adversários em toda a competição. Será este dado decisivo para a má prestação nas duas primeiras partidas da fase de grupos?

As Contas da Liga Milionária

A primeira experiência do Sporting de Braga na Liga dos Campeões está a tornar-se verdadeiramente milionária. Mas vamos começar pelo tortuoso princípio: apesar dos pontos amealhados pelo Braga ao longo dos últimos anos, o ranking de Portugal na UEFA foi insuficiente para garantir ao vice-campeão a entrada directa na fase de grupos da Liga dos Campeões. Ao mesmo tempo, a UEFA decidiu estrear novas regras para o apuramento indirecto, dificultando a vida aos portugueses que agora têm que disputar 5 lugares com os clubes classificados pelas 5 melhores ligas da Europa. Tudo conjugado, o Braga já sabia que dificilmente manteria no Playoff o estatuto de cabeça de série que seria natural com as regras antigas. Em síntese, estavam conjugados todos os determinantes para que, apesar do histórico segundo lugar no campeonato, o Braga não atingisse a Fase de Grupos da mais importante prova de clubes do mundo.

Apesar de tudo, o Braga começou por ultrapassar o Celtic de Glasgow na 3ª Pré-Eliminatória e soube que teria que defrontar o Sevilha. Se a morte foi cedo anunciada, os bracarenses trataram de escrever a história em duas vitórias incontestáveis diante do todo-poderoso Sevilha. Estávamos na Fase de Grupos da Liga dos Campeões e as receitas garantidas atingiam os 9,2M€ (Milhões de Euros).

Depois dos desaires com Arsenal e Shakhtar, o Braga voltou às vitórias europeias com o Partizan e garantiu mais 800m€ (mil Euros), totalizando 10M€ em prémios directos. Até ao fim da fase de grupos, cada vitória continua a valer 800m€ e cada empate 400m€.

Se a isto somarmos as receitas de bilheteira (a rondar os 200m€/jogo) e as receitas televisivas (nunca menos de 1,9M€) depressa se compreende que a Liga tem sido mesmo milionária para o Sporting de Braga.

20 de outubro de 2010

Braga Ajuda Portugal

A vitória do Braga frente ao Partizan de Belgrado reforçou a sexta posição do país no ranking da UEFA, o que permite continuar a sonhar com voltar a ter 2 equipas com entrada directa na fase de grupos da Liga dos Campeões. Com esta vitória, os arsenalistas recuperam também o primeiro lugar em número absoluto de pontos conquistados pelas equipas portuguesas nesta época de 2010/11 nas competições europeias.

Braga Vence Partizan de Belgrado

1-0 (Lima)




2-0 (Matheus)

18 de outubro de 2010

Group stage (Group H) - 19/10/2010 - 19:45 - Estádio Municipal de Braga

Domingos Paciência na conferência de imprensa.

Felipe, Artur, Paulão, Moisés, Elderson, Sílvio, Aníbal, Hugo Viana, Alan, Luís Aguiar, Andrés Madrid, Salino, Mossoró, Paulo César, Hélder Barbosa, Vandinho, Lima, Elton e Matheus foram os escolhidos por Domingos Paciência para recolocarem o Braga na rota do sucesso europeu.

Depois da 'normal' derrota em Londres e do frustrante resultado em casa com o Shakhtar Donetsk a equipa prepara-se para defrontar o Partizan de Belgrado, que se desloca ao Estádio Axa exactamente na mesma situação pontual, zero. Neste contexto a partida assume um revelo ainda mais importante porque está em jogo o terceiro lugar que dá acesso à Liga Europa, ou, para os mais optimistas, a continuidade do sonho do apuramento para os oitavos da Champions. Esta equipa já deu provas que não há sonhos impossíveis.

Entrevista a Domingos Paciência no site da UEFA



15 de outubro de 2010

Braga noutras línguas #1

Pequena magazine sobre o SC Braga na Champions League (em inglês) com entrevistas a Vandinho, Domingos e Lima. Está algo atrasada, porque é de antecipação ao jogo frente ao Shakhtar, mas vale bem a pena ver.