29 de junho de 2008

Jesus manda

De hoje a uma semana, o plantel minhoto muda-se de Braga para Óbidos onde, durante seis dias vai estagiar visando a próxima temporada. Até aqui nada de novo, sendo que, a olho nu, a única anormalidade se prende com o facto de trocar a rotina dos últimos anos, com estágios sempre a norte, passando do Bom Jesus, em Braga, para Melgaço, apenas quebrada na última época com a internacionalização da equipa, que se "transferiu" durante doze dias para Billerbeck, na Alemanha, numa concentração que foi, também, uma oportunidade de negócio, como adiante se verá. Com possibilidades para nova viagem na actual pré-temporada para Suíça ou Alemanha, a "queda" da equipa para a Taça Intertoto fez esmorecer essa possibilidade e o mercado nacional acabou por ser o recurso final para estagiar. Com pré-reserva feita há muito em Melgaço, as exigências de Jorge Jesus - que quer ter um campo de golfe para trabalhar a componente física - acabaram por tornar quatro vezes mais caro o estágio de pré-temporada, factura que a SAD acedeu pagar em nome do objectivo europeu para 2008/09. É que dos 15 mil euros necessários para estagiar no Alto Minho passou-se para 60 mil euros no resort da Praia d'el Rey, nos arredores da vila de Óbidos, um luxo a que nenhuma outra equipa portuguesa - com a excepção do Benfica - fez questão de utilizar até hoje. Se atendermos ao facto de o estágio da última temporada em Billerbeck ter ficado de borla para os minhotos - que apenas tiveram encargos com as viagens - e de, no final, até terem ganho dinheiro fruto do "cachet" que exigiu ao Standard de Liège para os defrontar, antes do regresso a Portugal, percebe-se o "peso" que Jorge Jesus já começa a ter na SAD do Sporting de Braga, depois de ter reconstruído a equipa técnica à sua imagem. in O Jogo

27 de junho de 2008

24 de junho de 2008

Cinco Reforços a Caminho

Nem efeitos especiais, nem um reforço de última hora, eventualmente escondido, para surpreender jornalistas e repórteres fotográficos. O clima era festivo, a prenunciar um S. João de arromba nas principais artérias da cidade de Braga, mas nem um coelho saltou da cartola. Inesperada apenas foi a projecção de uma curta-metragem no ecrã gigante do Estádio AXA, com imagens de jogos antigos dos arsenalistas, retirada do fórum do sítio superbraga.com, cujo autor permanece incógnito. Assim foi o primeiro dia de trabalho do resto de uma temporada especial para o Braga, pois os minhotos apostam num apuramento a dobrar para a Taça UEFA, primeiro através da Intertoto, depois por uma boa classificação no Campeonato. Por entre as palmas dos adeptos que ecoaram de uma das bancadas e os discursos calculados dos responsáveis do clube, o que realmente sobressaiu foi o desejo comum de passar rapidamente uma esponja sobre a época anterior. Até Rodriguez, Kalaba, Matheus e Linz, autorizados pelo clube a chegarem mais tarde, já terão essa noção. Quanto a certezas, o tempo será revelador, incluindo em matéria de reforços para a defesa, meio-campo e ataque, que serão enquadrados num plantel de 25 profissionais e mais três ex-juniores. "Até 31 de Agosto, o plantel não estará fechado, mas o desejável será consolidá-lo antes. Prevemos um máximo de cinco entradas", precisou o "manager" Carlos Freitas, que confia piamente na capacidade da nova equipa técnica liderada por Jorge Jesus. "As pré-temporadas servem para nos conhecermos melhor, e, nesse aspecto, a intervenção do Jorge Jesus será importante", destacou. Enquanto dava publicamente as "boas-vindas" ao plantel e agradecia "o esforço da SAD", Carlos Freitas ditou rapidamente as novas regras da casa. "A competência passará pelas vitórias. Só assim o final da época poderá ser bom, se possível idêntico à conquista da Taça, há 42 anos. Quem está no Braga deve ter a noção de que representa um dos grandes do futebol nacional", vincou. [notícia O JOGO]